Genealogia Paulistana

Luiz Gonzaga da Silva Leme (1852-1919)

Vol. IX - Pág. .27 a 37


Tit. Arias, Aguirres e Sodrés


Pág. 27

Este Título é cópia extraída do Catalogo da Exposição de História do Brasil, existente na Biblioteca Nacional do Rio de Janeiro que nos foi fornecida pelo distinto cavalheiro Lafayette de Toledo, advogado em Casa Branca, dedicado ao estudo da história pátria e da genealogia das famílias paulistas e mineiras; nele intercalamos, nos §§ 4.º e 5.º, alguns aditamentos.

Diz a cópia:

"Diogo Fernandes Martinez, casado com Izabel Rodrigues de Ribeira na cidade de Mogosio da Nova Espanha, procriaram o filho João Martins de Aguirre que, passando para Portugal, el-rei o tomou por fidalgo de sua casa; tirou brasão de armas em 23 de Dezembro de 1577.

Este João Martins de Aguirre casou em Lisboa com Izabel de Araujo Barros, f.ª de Duarte de Barros de Araujo e ali teve os dois f.ºs: Pedro e Diogo Arias de Aguirre.

Em serviço da real casa e coroa passaram estes dois irmãos para o Brasil; chegando à cidade da Bahia, nela casou Pedro com uma irmã ou sobrinha do bispo dom Pedro Leitão.

Diogo Arias de Aguirre veio mandado para S. Vicente e S. Paulo por dom Francisco de Sousa, vice-rei do Brasil, como capitão-mor governador e ouvidor da capitania com patente de 27 de Novembro de 1598, e tomou posse em S. Vicente a 18 de Dezembro do mesmo ano. Esta verdade consta do liv. de registro, Tit. 1598, fls. 21 a 23, que se acha na câmara de S. Paulo.

Pág. 28

Diogo Arias de Aguirre casou em Santos com Marianna Leitão de Vasconcellos, f.ª de Antonio de Oliveira, cavaleiro fidalgo de dom João III, em cujo serviço passou ao Brasil, trazendo sua mulher Genebra Leitão de Vasconcellos (1). Este Oliveira foi o 1.° capitão-mor governador e 2.° loco-tenente do donatário Martim Affonso ; e em 1553 passou Oliveira a S. Paulo e sua 1.ª povoação (Santo André) criou vila em 8 de Abril de 1553. Teve Diogo Arias de Aguirre os 6 f.°s seguintes:

1-1 Domingos Arias de Aguirre § 1.º

1-2 Fernando de Aguirre § 2.º

1-3 Serafina de Aguirre § 3.°

1-4 Marianna de Vasconcellos Aguirre § 4.º

1-5 Simão Arias de Aguirre § 5.°

1-6 Thereza de Vasconcellos Aguirre § 6.°
 
 

§ 1.º

1-1 Domingos Arias de Aguirre casou no Rio de Janeiro e teve f.°s, entre os quais foi assaz conhecido João Arias de Aguirre, senhor de dois engenhos de açúcar e mestre de campo do regimento de auxiliares e faleceu com mais de 90 anos em 1756. Sem geração.

Teve um f.º bastardo, Diogo Arias de Aguirre(2), formado em Coimbra, casado com Joanna viúva de Felippe Neri. Sem geração.

§ 2.º

1-2 Fernando de Aguirre casou em S. Paulo com Izabel de Ribeira de Camargo (f.ª do capitão Marcellino de Camargo e de Mecia Pimentel de Tavora). Com geração no V. 1.º pág. 372.
 
 

§ 3.º

1-3 Serafina de Aguirre foi casada com Antonio Falcão da Silva, homem de conhecida nobreza, falecido em Santos. Teve q. d.:

2-1 Luiz Falcão da Silva, em 1729 em Jacareí, casado com Thereza Martins f.ª de Francisco Martins Bonilha e de Anna de Lara. V. 7.º pág. 272. Sem geração. ____________________

(1) Segundo escreveu frei Gaspar da Madre de Deus, Genebra Leitão não veio com seu marido Antonio de Oliveira em sua 1.ª viagem, e sim na 2.ª, depois que concluído o seu 1.° governo voltou a Portugal.

(2) Diz uma nota à margem que não era seu f.° e sim f.° espúrio de pessoa conhecida e sendo exposto em casa do mestre de campo, este o criou e mandou para Coimbra.

Pág. 29

§ 4.º

1-4 Marianna de Vasconcellos Aguirre foi casada com Antonio de Aguiar Barriga, natural de Portugal, donde passou ao Brasil feito capitão-mor, governador, alcaide-mor e ouvidor da capitania de S. Vicente e S. Parlo de que tomou posse em 24 de Abril de 1637 (liv. n.º 5, pág. 35 do Arq. da Câmara de S. Paulo). De seu matrimônio foi f.° João de Aguiar Barriga que, habilitando-se de genere em 1658, passou a Portugal, onde se ordenou de presbítero e, formando-se na universidade, veio para chantre do Rio de Janeiro, e ali serviu de vigário geral. Teve mais, q. d.:

2-1 Antonio de Aguiar Barriga foi casado com sua parenta Maria de Vasconcellos. Teve q. d.: 3-1 Antonia Ayres Barriga. 3-1 Antonia Ayres Barriga foi 1.° casada com Simão da Cunha; 2.ª vez em 1729 em S. Paulo com André Gomes, f.º de Luiz Gomes e de Domingas Gonçalves, naturais de Peniche, Lisboa. Teve q. d. do 1.º marido: 4-1 Manoel da Cunha Gago, que faleceu em 1752 em Moji das Cruzes, casado com Julianna Pimenta de Abreu, f.ª de Antonio Pimenta de Abreu e de Angela Paes. V. 1.° pág. 41. Teve 5 f.°s: 5-1 Pedro da Cunha de Abreu casado em 1754 (C. Ec. de S. Paulo) com Luzia de Camargo, f.ª de Antonio de Camargo Ortiz e de Leonor da Cunha.

5-2 Manoel.

5-3 Antonia de Ayres de Vasconcellos casou-se em 1745 em Mogi das Cruzes com Antonio de Godoy Moreira f.° de Francisco Vaz Moniz e de Catharina do Prado. Com geração no V. 6.º pág. 7.

5-4 Rosa Pimenta da Cunha estava casada com Simão Rodrigues Cardoso f.º de Antonio Rodrigues Cardoso e de Maria da Cunha de Jesus. Teve geração no V. 8.° pág. 353.

5-5 Ignacia Pimenta da Cunha última f.ª de 4-1 casou em 1756 em Mogi das Cruzes com Bento Nunes de Mattos f.° de Francisco Nunes de Mattos e de Maria Nogueira de Jesus. Com geração no V. 5.° pág. 82.

Pág. 30

4-2 Sargento-mor Simão da Cunha Gago casado em Mogi das Cruzes em 1713 com Anna Pimenta irmã de Julianna Pimenta do n.º 4-1. Com geração no V. 1.° pág. 41.

4-3 Marta Ayres de Vasconcellos que foi casada com Feliciano Telles da Silveira, natural do Rio de Janeiro. Teve q. d.:

5-1 Feliciano Telles da Silveira, natural de Santos, casado em 1763 em Mogi-mirim com Anna de Brito Leme, viúva de Antonio Gurjão Cotrim.

5-2 Simão Telles Barreto, do Rio de Janeiro, casado com Catharina Martins f.ª de Santos Martins, natural de Setúbal, e de Izabel Fernandes de Mogi das Cruzes. Teve q. d:

6-1 Rosa Maria Telles, de Mogi das Cruzes, casada em 1763 em Mogi-Mirim com Manoel da Silva Cotrim, f.° de Antonio Gurjão Cotrim e de Anna de Brito Leme. 5-3 João Telles da Silveira, do Rio de Janeiro, casou com Ignacia Martins f.ª de Santos Martins e de Izabel Fernandes.
2-2 Marianna de Vasconcellos f.ª do § 4.° foi casada com Antonio Varejão de Mendonça f.° de Pedro Gonçalves Varejão e de Catharina de Mendonça, falecida em 1671, da família Nunes de Siqueira. Foram pais de: 3-1 Maria de Vasconcellos que casou com seu parente Agostinho Machado Fagundes de Oliveira falecido em 1716, f.° de Agostinho Machado Fagundes e 1.ª mulher Genebra Leitão de Vasconcellos. Com geração no V. 8.º pág. 524.
 
 
§ 5.º

1-5 Simão Arias de Aguirre casou na ilha de S. Sebastião com Maria Amadora e ali faleceu com testamento em 1652 deixando os 4 f.ºs seguintes:

2-1 Diogo Arias de. Araujo foi ouvidor da capitania de S. Vicente, de que tomou posse a 20 de Fevereiro de 1684, e casou em S. Paulo com Izabel da Costa Sodré f.ª de Domingos da Fonseca Pinto e de Apollonia da Costa, natural da Bahia; a qual faleceu em S. Paulo com testamento em 30 de Janeiro de 1684, e nele declarou ser f.ª do capitão-mor Gonçalo da Costa Sodré e de Luzia Antunes.

Pág. 31

Izabel da Costa foi irmã inteira de fr. João Baptista e de fr. Francisco dos Anjos, carmelitas do Rio de Janeiro, e de Anna da Fonseca, viúva, moradora na Bahia, o que consta dos autos de inventário (C. O. de S. Paulo) Teve:

3-1 Capitão João de Faria da Costa casado em S. Sebastião com Izabel Gomes do Espirito Santo irmã do vigário Manoel Gomes Pereira e do vigário de Taubaté Diogo Luiz Fialho e do sargento-mor Antonio Gomes Pereira, estes todos naturais de Guimarães, onde os ditos padres foram habilitar-se para ordens, e foram f.ºs do capitão-mor Gaspar Gomes Pereira e de Anna Luiza da Costa, prima do fidalgo do Campo dos Hortas, de Braga, como consta dos autos de genere na Câmara Episcopal de S. Paulo. Teve 8 f.ºs: 4-1 Antonia de Faria Sodré da Costa

4-2 Anna de Faria Sodré da Costa

4-3 Crispim Arias da Costa e Aguirre

4-4 Martha de Faria Sodré

4-5 Maria Gomes da Costa

4-6 Duarte Gomes de Faria

4-7 Josepha de Faria

4-8 Catharina Mendes da Rocha.

4-1 Antonia de Faria Sodré da Costa nasceu cega e faleceu solteira.

4-2 Anna de Faria Sodré da Costa casou com Antonio de Oliveira Cordeiro, natural de Jundiaí, e teve um f.°:

5-1 Ignacio Moreira, sargento-mor de Taubaté. 4-3 Crispim Arias da Costa e Aguirre nasceu aleijado e morreu velho.

4-4 Martha de Faria Sodré casou com o capitão-mor Domingos Borges da Silva, natural de S. Sebastião, e tiveram f.ºs que foram para as minas.

4-5 Maria Gomes da Costa casou com o coronel Joaquim de Moura, natural do Rio de Janeiro, que depois de crismado se chamou Salvador Ferreira de Moraes. Foram pais de:

Pág. 32

5-1 Capitão Julião de Moura .Negrão, falecido em 1780 em S. Sebastião, casado com Ignez de Oliveira Leite f.ª de João Leite da Silva Sodré e de Beatriz da Silva. Com geração no V. 2.° pág. 482.

5-2 Gaspar Ferreira de Moraes que foi casado com Maria de Abreu Pedroso f.ª de Manoel André Vianna e de Izabel Paes da Silva. Com geração .no V. 2.° pág. 486.

4-6 Duarte Comes de Faria casou e faleceu sem geração.

4-7 Josepha de Faria casou com Bento Rodrigues da Rocha, natural de Portugal, e teve f.° único:

5-1 Francisco Pereira Barreto falecido. 4-8 Catharina Mendes da Rocha casou com seu primo o coronel Sebastião Carlos Leitão, natural da Ponte da Barca, província do Minho, f.º de Nuno Alves Pereira de Aguirre e de Maria da Rocha. Teve: 5-1 Benta Pereira de Aguirre que casou em Minas com o coronel João Pinto, de conhecida nobreza, natural do Porto. Sem geração.

5-2 Carlos Pereira de Aguirre foi para a Bahia estudar, e mais tarde se retirou para Ouro Preto em companhia do capitão-mor Thomé de Andrade. Em 1750 casou em Paracatu com Maria Theresa, natural de Portugal, viúva, e moravam em 1772 em Itabira.

5-3 Izabel Pereira de Aguirre casou 1.º com o capitão-mor Manoel Antunes de Azevedo, natural de Cintra, morador em Ouro Preto, donde mandou procuração para casar-se em 1711 a Domingos Borges em S. Sebastião. Depois de recebida, retirou-se Izabel Pereira, depois do falecimento de sua mãe Catharina Mendes, com seu pai e irmãos, de S. sebastião para a Vila Rica; 2.ª vez casou em Vila Rica com o capitão-mor José Ferreira de Carvalho, natural do porto de S. Martinho do Campo; sem geração do 1.º marido, porém teve do 2.º a f.ª:

6-1 Maria Aldonsa Pereira de Aguirre, que casou 1.º na sua fazenda dos Penteados, freguesia de Sabará, com o tenente-coronel de auxiliares Diogo de Sousa de Carvalho, comendador da ordem de Cristo, natural do Porto, S. Martinho do Campo; 2.ª vez casou em Sabará com o ouvidor João Tavares de Abreu, natural de Lisboa, cavaleiro de Cristo, desembargador da suplicação, f.° do coronel do mar Luiz de Abreu Prego e de Francisca Luiza Bernarda Tavares. Teve do 1.° marido: 7-1 Marcos José de Souza de Carvalho e Aguirre, cursou a universidade.

7-2 Izabel Joaquina Pereira de Aguirre, casada com o doutor Luiz Antonio de Sousa Tavares e Abreu, natural de Lisboa, sobrinho do desembargador João Tavares, cavaleiro da ordem de Cristo. Foi juiz de fora na ilha da Madeira, e passou dali a criar o lugar de juiz de fora da Ribeira Grande na ilha de S. Miguel.

5-4 Anna Pereira de Aguirre casou com o capitão-mor Thomé de Andrade, natural da Feira. Teve: 6-1 Leonor dos Anjos de Andrade, que casou com Luiz José do Amaral, natural de Setúbal, e teve: 7-1 Anna

7-2 Mexia

7-3 Izabel dos Anjos Columba

7-4 Joaquina

7-5 Maria, casou (e faleceu) com Manoel Gonçalves, natural de Portugal, e teve f.ª Maria.

7-6 Ignacio José do Amaral, era minorista.

7-7 João José Angelo do Amaral, habilitado para ordens.

6-2 Catharina Freire de Andrade casou com o capitão-mor Antonio da Costa Ribeiro, natural de Portugal, falecido em Vila Rica, e teve: 7-1 Brigida, que casou com Antonio José, natural de Portugal, que estava habil. de genere e com ordens menores. Teve 5 f.ºs que assistiam no Córrego Seco, Itabira, e viviam de terras minerais e lavoura.

7-2 Anna, casada com Manoel Marques Ribeiro, natural de Portugal e morador em Itabira. Sem f.ºs.

7-3 Antonio da Costa Ribeiro.

7-4 Manoel da Costa Ribeiro, casado com Anna Maria, natural do Morro Vermelho da vila do Caeté, Sabará. Sem geração.

6-3 Luiz Freire de Andrade existia solteiro no arraial do Rio das Velhas da capitania de Goiás; era guarda-mor do dito arraial e vivia de terras minerais e lavouras.

Pág. 34

5-5 Maria Rosa Sodré Sandoval casou 1.° com o capitão-mor de Pitangui, Pedro da Rocha Gandavo, cavaleiro da ordem de Cristo, natural de Vianna; 2.ª vez com o mestre de campo Nicolau de Sousa d'Eça, natural do Cairu, f.° de outro do mesmo nome e de Domingas, do bispado da Bahia.

Teve do 1.º marido:

6-1 Capitão João da Rocha Gandavo casou com Anna Maria de Jesus, natural da Bahia, e teve: 7-1 Anna Maria do Rosario casou na Bahia com BaIthazar dos Santos Quaresma, português, negociante naquela praça à rua da Preguiça. Com 2 f.ºs.

7-2 Pedro da Rocha Gandavo, depois de se ter aplicado aos estudos, sentou praça e foi alferes brigadeiro. Solteiro.

7-3 Barbara Jacintha Gandavo ficou em Pitangui com sua mãe (que 2.ª vez casou com o sargento-mor Manoel Velloso de Carvalho). Casou Barbara Jacintha com o alferes José da Silva Campos em 1770, f ° de Catharina, por esta neto de Francisca Romeiro e sobrinho do coronel Faustino Pereira. Tinha uma f.ª em 1772. A n.° 7-1, Anna Maria, e seu irmão 7-2, Pedro da Rocha, foram para a Bahia em companhia de seu avô, o capitão pago da fortaleza de Tapagipe que veio a Pitangui buscá-los em 1760.

6-2 Catharina Sodré Sandoval casou na freguesia dos Penteados de Sabará com o capitão Manoel da Silva da Fonseca, natural de Óbidos, e teve: 7-1 Maria Rosa Sodré Sandoval que, falecidos seus pais, casou em Pitangui com Francisco Rodrigues Nogueira, natural de Portugal, e passou a assistir no Rio das Velhas, Goiás, com exercício de lavouras e terras minerais. Teve um f.°: 8-1 Francisco. 7-2 Catharina Violante Sodré Sandoval casou em 1770 com o capitão da nobreza Antonio José Teixeira, natural de Portugal, e assistiam no engenho do Pará, arraial da Onça, Pitangui, onde possuíam terras minerais e lavouras com grande escravatura. Teve até 1772 um f.°:

Pág. 35

8-1 Clemente. 7-3 Pedro da Silva de Affonseca estudou na Bahia e veio a Pitangui ; assentou praça de soldado em Vila Rica, deu baixa e viveu solteiro.

7-4 Clara Maria da Silva casou em Pitangui em 1760 com o capitão João de Moraes Navarro, natural da mesma vila, f.° de Manoel Preto Rodrigues, V. 8.° pág. 282, das principais famílias de S. Paulo. Foram assistentes no engenho do Pará.

Do 2.° marido a f.ª: 6-3 Archangela Maria Angelica de Menezes, natural de Pitangui, que ali casou em 1777 com Manoel Pacheco Tavira, natural de Tavira, bispado do Algarve, f.° de Manoel Pacheco Tavira e de Ignez Maria de Jesus, n. p. do capitão-mor e governador da praça de Santo Antonio - Antonio ... e de Maria da Luz, n. m. de Francisco Rodrigues Mexias e de Catharina Rodrigues, naturais de Tavira. Teve: 7-1 João José de Siqueira Tavira e Eça, padre.

7-2 Maria Rosa Sodré Sandoval.

7-3 Anna Joaquina de Aguirre e Eça.

7-4 Antonia Maria da Luz e Aguirre.

7-5 Catharina de Aguiar Menezes e Eça.

7-6 Manoel Pacheco de Sousa Sodré e Aguirre.

Manoel Pacheco Tavira serviu por duas vezes o cargo de juiz de órfãos de Pitangui, e mudou-se com seus filhos em 1755 para a cidade de Oeiras, do Piauí, e lá se estabeleceram seus filhos com lavoura e fazendas de gado.
2-2 Izabel, f.ª do § 5.º, segundo consta do inventário de seu pai, foi casada com Antonio Cordovil de Sousa.

2-3 Marianna de Vasconcellos casou com Manoel do Amaral e teve:

3-1 Antonio do Amaral, que era vivo em 1739 e morador na ilha de S. Sebastião.
Pág. 36
3-2 Fernando de Aguirre do Amaral que casou em S. Paulo com Maria de Lima de Siqueira, em 1741, f.ª do capitão José Nunes de Siqueira e de sua 1.ª mulher Anna de Lima, V. 7.° pág. 151. Teve: 4-1 Licenciado doutor Francisco Angelo Xavier de Aguirre, que depois de viúvo recebeu ordens sacras e foi vigário de Parati, e faleceu como vigário da vara em Guaratinguetá em 1784 com testamento; foi casado com Quiteria Felisarda da Silva Leite, f.ª de José Alvares Fidalgo e de Maria Leite da Silva, V. 8.° pág. 208. Teve: 5-1 Sargento-mor Bonifacio Xavier de Aguirre, com 45 anhos de idade em 1784, estava ausente em Lisboa a negócio.

5-2 Francisca Silveira, moradora em Goiás.

5-3 Josepha Xavier de Aguirre, casada com o doutor Antonio José de Barros Leitão, em Goiás.

5-4 Brigida Xavier de Aguirre, casada com o capitão Francisco, era já falecida em 1784 e teve:

6-1 Francisca, casada com o capitão Bento Luiz de Oliveira Braga, no Rio de Janeiro.

6-2 Anna

6-3 Brigida

6-4 José.

5-5 Manoel Xavier de Aguirre, inventariante com 40 anos.
4-2 José de Aguirre

4-3 Marianna de Aguirre

4-4 Anna de Aguirre

4-5 Escholastica de Aguirre.

3-3 Maria Amadora, natural da vila de S. Sebastião, ali com testamento em 8 de Abril de 1734, casou 1 ° com João Baptista Quaresma e 2.ª vez com Eusebio Brandão Barreto. Teve do 1.º 3 f.°s, dos quais: 4-1 João Baptista, foi casado. Do 2.°: 4-2 Antonio Brandão Barreto.
Pág. 37
4-3 Joanna, mulher de João dos Santos Guerra 3-4 Catharina. 2-4 Cecilia, última f.ª do § 5.°, casou com Manoel de Góes Cordeiro, natural de Évora, f.° de Pedro Annes Soares e de Maria de Góes.
 
 
§ 6.º e último

1-6 Theresa de Vasconcellos Aguirre faleceu solteira em 1659 em Santos.


Página inicial